by /0 comments

Todo Fundeb do ensino médio de São Paulo vai para remunerar pessoal

É o que revela a pesquisa “Caracterização dos recursos públicos destinados ao ensino médio: investigação em escolas estaduais paulistas”, divulgada pelo portal Aprendiz

Todo o dinheiro do Fundeb para o ensino médio paulista – R$ 2,4 bilhões – é gasto com salários e encargos de pessoal. É o que revela a pesquisa “Caracterização dos recursos públicos destinados ao ensino médio: investigação em escolas estaduais paulistas”, divulgada pelo portal Aprendiz, nesta sexta-feira, dia 18, em São Paulo (SP).

A fonte da pesquisa é o Balanço Geral do Governo de São Paulo sobre o ano de 2008. Também foram analisados os dados de duas escolas de Campinas, no interior.

Segundo a reportagem de Desirèe Luíse, o Fundeb é a principal fonte de financiamento do ensino médio do Estado, que corresponde a 89,31% dos recursos. Os outros 10,69% (R$ 292 milhões) são do tesouro e do salário educação – contribuição de 2,5% das remunerações pagas pelas empresas aos empregados para investimentos na educação.

“O fato de o orçamento informar que aquele valor foi enviado para o pagamento do salário do pessoal do ensino médio não significa que foi realmente gasto com isso”, disse a coordenadora da pesquisa e professora da Faculdade de Educação da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), Theresa Adrião. “O Fundeb não vincula o recebimento do recurso pela escola com o gasto efetivo naquela etapa escolar. Então, aquilo que ela recebeu por ter determinado número de alunos no ensino médio não necessariamente foi revertido para os professores e funcionários”.

O Aprendiz informa que a publicação completa da pesquisa será feita até o final do ano.

A rede estadual de São Paulo tinha 1.482.518 de alunos matriculados no ensino médio em 2008.

Leia a íntegra da matéria do Aprendiz

remove information from spokeoпескоструйкапневмоинструмент в