by /0 comments

Universidades colombianas apresentam cursos de espanhol em evento no Brasil

21 instituições colombianas oferecem cursos para estudantes, professores e profissionais brasileiros
Conhecido como o país onde se fala o melhor espanhol fora da Espanha, a Colômbia apresenta no próximo dia 2 dezembro, segunda-feira, na Universidade de Brasília (UnB), o Programa de Aprendizado de Espanhol para Estrangeiros (ELE Colômbia 2013), uma ambiciosa iniciativa que pretende tornar o vizinho brasileiro referência internacional no ensino da língua de Cervantes.

Vinte e uma universidades públicas e privadas colombianas mostrarão em uma grande feira educativa, na Fundação de Empreendimentos Científicos e Tecnológicos (Finatec), instituição de apoio da UnB, seus cursos de espanhol, com diversas ênfases, modalidades e finalidades.

“Além do intercâmbio entre as instituições de ensino do Brasil e da Colômbia, vamos intensificar o projeto junto às secretarias estaduais e municipais de educação para a formação continuada dos professores de espanhol”, destaca Ricardo Montenegro Coral, encarregado de Negócios da Embaixada da Colômbia no Brasil.

A iniciativa vai ajudar o Brasil a cumprir a lei 11.161, de 2005, conhecida com “Lei do Espanhol”, que tornou obrigatória a oferta deste idioma em escolas do Ensino Médio e facultativa no Ensino Fundamental. Os dados mais recentes, de 2010, indicam que apenas 25% dos 25,7 mil colégios públicos e privados do Brasil cumprem a lei.

Além da feira, o ELE Colômbia 2013 apresentará palestras de representantes dos Ministérios da Educação do Brasil e da Colômbia, do Instituto Caro y Cuervo, centro colombiano de pesquisa e difusão do espanhol, e do Grupo Coimbra de Universidades Brasileiras (GCUB), associação que reúne mais de 50 instituições e promove a integração internacional. Os ministérios colombianos da Indústria e Comércio, Cultura e Relações Exteriores também estão envolvidos com o projeto.

O ELE Colômbia 2013 é constituído de cinco linhas profissionais: transferência de créditos entre instituições, pesquisa científica e acadêmica, formação de professores, propaganda e marketing e alianças estratégicas.

As universidades colombianas oferecem certificados de Pedagogia e Didática de Ensino de Espanhol para Estrangeiros; Marketing Estratégico para Serviços e Produtos Educacionais, design de Currículo e de Materiais, além de pós-graduação.

O projeto ganhou um site completo – www.spanishincolombia.gov.co – com informações acadêmicas e operacionais a respeito de programas de ensino de espanhol para estrangeiros. Tem versões em inglês, francês, português e chinês. Participam do projeto instituições situadas nas cidades de Barranquilla, Bogotá, Bucaramanga, Cali, Cartagena, Medelim e Manizales.

A Colômbia abriga hoje 50% das 40 instituições de ensino superior validadas pelo Sistema Internacional de Certidão de Espanhol como Língua Estrangeira (Sicele).

A ONU estima que 18 milhões de pessoas aprendam espanhol como segundo idioma – em 2050, ele será o segundo mais falado, depois do mandarim. Atualmente, mais de 495 milhões de pessoas falam espanhol em 21 países: Argentina, Bolívia, Colômbia, Costa Rica, Cuba, Chile, República Dominicana, Equador, El Salvador, Espanha, Guatemala, Guiné Equatorial, Honduras, México, Nicarágua, Panamá, Paraguai, Peru, Porto Rico, Uruguai, Venezuela. O Brasil faz fronteira com sete países que têm o espanhol como língua oficial.купить яхту в хорватиитоподин отзывкомпрессорное масло