Com formatura de mediadores, é instalada a Câmara de Mediação e Ações Colaborativas da Unicamp

Em agosto de 2019, foi instituída a Câmara de Mediação e Ações Colaborativas, vinculada à Ouvidoria da Unicamp. A finalidade do órgão é a promoção do diálogo e a busca por solução de conflitos internos à Universidade. Um dos passos para que a Câmara começasse a atuar foi a formação de conciliadores e mediadores, através de curso ofertado pela Escola de Educação Corporativa da Unicamp (Educorp). Nesta quinta-feira (25), a primeira turma foi formada e a Câmara formalmente instalada. Um total de 48 mediadores estão aptos para atuar na promoção de uma cultura harmônica no campus, operando voluntariamente na mediação de conflitos.

A Unicamp é uma das primeiras universidades brasileiras a colocar em operação um órgão de mediação, conforme destaca o reitor da Universidade, Marcelo Knobel. Para o reitor, o órgão é um importante passo para melhorar o ambiente universitário e é uma novidade promissora no âmbito das universidades brasileiras. “Onde há mais de duas pessoas há conflitos e diferenças, mas nem tudo precisa ter uma resolução em âmbito de uma sindicância ou de uma comissão específica para isso. Muitas vezes basta uma comunicação adequada e isso é o que está sendo preconizado por diferentes órgãos e por instituições. Nós somos pioneiros no âmbito brasileiro das universidades em criar essa câmara de mediação”, observa.

Curso formou mediadores e conciliadores

O curso ofertado pela Educorp teve seu conteúdo programático concebido e organizado pelo professor da Faculdade de Direito da USP José Antonio Rodrigues de Freitas Junior e pela advogada Célia Regina Zapparolli Rodrigues de Freitas, ambos especialistas no assunto. A diretora executiva da Educorp, Monica Rovigatti, frisa que houve uma busca por oferecer a melhor formação aos mediadores.

Além disso, através da habilitação do curso no Núcleo Permanente de Métodos Consensuais de Solução de Conflitos (Nupemec), foi oferecida aos alunos a possibilidade de uma dupla certificação. Todos se formam pela Unicamp, podendo atuar na Câmara de Mediação, e, cumprindo maior carga horária de estágio, também puderam ter a certificação pelo Tribunal de Justiça, abrindo outras possibilidades de atuação. “A maior parte da turma optou pela dupla certificação. Eles se formam como mediadores e conciliadores judiciais reconhecidos pelo Tribunal de Justiça, então eles podem fazer mediações internas e externas à Unicamp”, diz Monica. 

A primeira turma de mediadores e conciliadores formados pela Educorp leva o nome do professor da Faculdade de Engenharia Elétrica e de Computação (FEEC) Sérgio Muhlen, que foi homenageado durante a solenidade de formatura e formalização da Câmara. O professor era um dos alunos do curso, e faleceu em junho de 2020.  

Como será a atuação da Câmara?

A Câmara de Mediação e Ações Colaborativas está vinculada à Ouvidoria da Universidade, e atuará principalmente em torno de relações interpessoais permanentes, conforme explica a ouvidora da Unicamp, Maria Augusta Pretti Ramalho. “A mediação tem a característica de restabelecer as relações que são permanentes”, afirma. Ela pode atender as demandas apresentadas pelos docentes, servidores e alunos regulares de graduação e pós-graduação da Universidade que apresentem situações de conflitos interpessoais relacionados às atividades desenvolvidas. O canal de comunicação pode ser via Ouvidoria ou diretamente pelo e-mail da Câmara: mediacao@unicamp.br

“Temos um vasto conjunto de conflitos nos campi e a mediação dá conta de muitos deles, embora não dê conta de tudo. Esperamos com a Câmara diminuir o número de conflitos, de sindicâncias e de ações judiciais. Esperamos resolver no âmbito da universidade, de maneira mais tranquila, essas questões”, pontua a ouvidora da Unicamp. A advogada também lembra que a mediação é um processo voluntário, as duas partes precisam querer participar. Mediante aceitação, é marcada a sessão de mediação e, conforme necessidade, sessões seguintes. O acompanhamento dos casos será realizado pela equipe de mediadores. 

A Câmara integra uma série de ações tomadas para estimular um ambiente com relações harmônicas. Fazem parte das ações a assinatura do Termo de Ajustamento de Conduta para combate ao assédio moral,  em 2015; a assinatura do pacto nacional universitário pela promoção do respeito à diversidade, da cultura de paz e direitos humanos e a criação do Observatório de Direitos Humanos em 2017 e da Diretoria Executiva de Direitos Humanos, em 2019.

Originalmente publicado em...