Secretaria de Estado de Infraestrutura e Meio Ambiente e Unicamp assinam protocolo de intenções

Nesta quarta-feira (7), a Unicamp e a Secretaria de Estado de Infraestrutura e Meio Ambiente de São Paulo (SIMA) assinaram um protocolo de intenções para a formalização de convênios e parcerias nas áreas de desenvolvimento sustentável e eficiência energética. O documento foi assinado pelo Reitor da Unicamp, Marcelo Knobel, e por Marcos Rodrigues Penido, Secretário de Infraestrutura e Meio Ambiente. Participaram também do evento virtual representantes da Unicamp que atuam em projetos ligados ao desenvolvimento sustentável, da SIMA e de empresas parceiras na realização desses projetos. 

Ao longo do encontro, Marcos Penido destacou a importância de parcerias com instituições como a Unicamp, que desenvolve pesquisas que auxiliam na identificação de caminhos para a elaboração de políticas públicas e execução de projetos estratégicos. Segundo o secretário, a administração estadual tem como meta reduzir em 30% o consumo de energia de todos os seus prédios públicos, cerca de 30 mil no total, até o fim de 2022. “Cuidar do meio ambiente é cuidar do ar, da água, da terra, do lugar em que vivemos. E é através da infraestrutura que podemos por isso em prática, seja através dos recursos hídricos e da melhoria do saneamento básico, como no setor de energia, na mudança da nossa matriz energética, com a busca de novas matrizes menos poluidoras, e na busca da eficiência energética, que traz economia”, detalha Penido. 

fotos mostram o reitor marcelo knobel e o secretário mascos penido
Marcelo Knobel, Reitor da Unicamp, e Marcos Penido, Secretário de Infraestrutura e Meio Ambiente, ressaltaram a importância da parceria para a elaboração de políticas e fortalecimento das instituições públicas (fotos: Antonio Scarpinetti e Leon Rodrigues/SECOM)

Atualmente, a Unicamp põe em prática diversas ações em busca do desenvolvimento sustentável e da eficiência energética. Luiz Carlos Pereira da Silva, coordenador do Projeto Campus Sustentável, destaca que iniciativas como geração de energia renovável, a partir de células fotovoltaicas, o projeto do ônibus elétrico do campus e toda a otimização de unidades e órgãos para torná-los mais eficientes do ponto de vista energético já conseguiu reduzir em 10% o consumo de energia na Universidade. Ele também ressalta a participação da Unicamp na formação de profissionais para este setor. “Esse protocolo de intenções abre caminhos para discutirmos uma parceria mais efetiva, um convênio entre a Unicamp e o Estado, e que conte também com a parceria das distribuidoras que atuam no Estado”, comenta.

Outra iniciativa importante que passa a ser potencializada com a parceria é a criação do HIDS, o Hub Internacional para o Desenvolvimento Sustentável, que conta em sua essência com os princípios de eficiência energética e de sustentabilidade. “Juntamente com a Prefeitura de Campinas, com a Secretaria de Desenvolvimento Econômico de São Paulo e os stakeholders da região vizinha à Unicamp, propomos a criação de um distrito em que promovemos o desenvolvimento urbano com infraestrutura robusta e dentro da lógica do desenvolvimento sustentável. A Unicamp deseja colaborar com a criação de um distrito que seja modelo para a região”, explica Marco Aurélio Lima, Diretor Executivo de Planejamento Integrado da Unicamp. 

fotos mostram paineis fotovoltaicos em prédios da unicamp e o ônibus elétrico
Ações desenvolvidas pelo Projeto Campus Sustentável já conseguiram reduzir em 10% o consumo de energia elétrica da Unicamp (fotos: reprodução)

Para o Reitor Marcelo Knobel, a assinatura do protocolo de intenções é um passo importante que fortalece o trabalho de instituições que se dedicam à promoção da sustentabilidade. “Temos conseguido avançar de forma significativa em nossa parceria com a CPFL, também temos parceria com a Sanasa, a empresa de águas da região de Campinas, onde estamos construindo um grande centro internacional de pesquisas em água. Fortalecer as instituições públicas que se dedicam a essas questões é fundamental para o futuro e para o desenvolvimento sustentável”

Originalmente publicado em...