Centro de Pesquisa em Genômica lança animação sobre biodiversidade e desenvolvimento tecnológico

Para lembrar o Dia da Terra 2021, que neste ano tem o tema “Restaure nossa Terra”, o Centro de Pesquisa em Genômica Aplicada às Mudanças Climáticas (GCCRC) lança a animação “Como a biodiversidade inspira o desenvolvimento de biotecnologia agrícola?”. O vídeo estará disponível no dia 22 de abril de 2021 no canal do GCCRC no YouTube. O material chama atenção para a importância de se olhar a biodiversidade como fonte de conhecimento e inovação tecnológica. O vídeo de quase 4 minutos traz como exemplo o que podemos aprender com as plantas que se desenvolvem nos campos rupestres, ambiente caracterizado por secas prolongadas e solos pobres e localizado majoritariamente na região central do país.

Ilustração relacionada a velózias, plantas que ocorrem na sua maioria nos campos rupestres no Brasil
Ilustração relacionada a velózias, plantas que ocorrem na sua maioria nos campos rupestres no Brasil, que estampa a capa do vídeo “Como a biodiversidade inspira o desenvolvimento de biotecnologia agrícola?”

A perda de biodiversidade também está relacionada às mudanças climáticas. Diversas espécies de plantas, animais e microrganismos estão ameaçados de extinção com a intensificação e o aumento da frequência de eventos climáticos extremos. Para a ciência, o desaparecimento dessas espécies é um problema urgente e que destrói um patrimônio genético inestimável. Muitas delas ainda são desconhecidas e poderiam revelar novas possibilidades para o desenvolvimento de tecnologias. Quem faz o alerta é a Isabel Rodrigues Gerhardt, pesquisadora da Embrapa e do GCCRC, que estuda espécies de velózias, plantas que ocorrem na sua maioria nos campos rupestres no Brasil. Os cientistas do GCCRC buscam entender quais genes e microrganismos associados a elas têm influência em sua resistência natural a estresses ambientais como seca e solos pobres em nutrientes. A partir desse conhecimento, há a possibilidade de transferir essas características para espécies agrícolas, como explicado na animação.

Conservamos e restauramos de maneira mais satisfatória aquilo que conhecemos. Nossos estudos vão ajudar a compreender melhor a flora de um ambiente ameaçado, com enorme potencial de contribuição para a inovação tecnológica e para o qual é preciso ter políticas de conservação e restauração mais eficientes”, afirma Gerhardt. Especificamente os campos rupestres, de acordo com Gerhardt, são ameaçados pelo avanço das fronteiras de mineração e desmatamento.

Dia da Terra

Buscando discutir e colocar foco nos problemas ambientais que vivemos, neste 22 de abril, quinta-feira, é marcado internacionalmente como o Dia da Terra. Diversas atividades serão realizadas simultaneamente ao redor do globo para lembrar a data. O tema deste ano é “Restaure nossa Terra”, buscando iluminar questões sobre problemas urgentes como a perda de biodiversidade e as mudanças climáticas. No Dia da Terra, 40 líderes mundiais, incluindo o presidente do Brasil, convidados pelo presidente norte-americano Joe Biden, se reunirão virtualmente para discutir ações mais enérgicas contra a crise climática.

Assista ao vídeo

Originalmente publicado em...