Programa de Inclusão Digital da Unicamp entrega mais 26 laptops

Vinte e seis novos laptops foram entregues a estudantes da Unicamp contemplados pelo Programa de Inclusão Digital da Universidade. Os equipamentos foram adquiridos com recursos extraorçamentários do Serviço de Apoio ao Estudante (SAE) destinados a ações de permanência estudantil. No total, foram investidos R$ 141 mil na compra dos computadores. Eles contribuem para as ações dos programas Equipamento Solidário e o Programa de Inclusão Digital para Ingressantes da Unicamp (PIDIU), que fazem o empréstimo de laptops e tablets a alunos de graduação e pós-graduação com dificuldades de acesso às tecnologias digitais. 

fotos mostram alunos que receberam computadores emprestados. eles seguram caixas e usam máscara
Equipamentos foram adquiridos pelo SAE com recursos extraorçamentários. Projeto de inclusão digital vai ao encontro as ações para promover a permanência estudantil na universidade (fotos: Dora Kassisse)

A opção por adquirir laptops foi feita pensando em atender estudantes que demandam recursos tecnológicos específicos para desempenhar suas atividades acadêmicas de forma remota. “Temos alguns cursos em que é muito difícil fazer a adaptação dos softwares usados nas aulas em tablets, eles acabam não atendendo a essas necessidades. É o caso do curso de multimeios, por exemplo, as engenharias também utilizam programas muito específicos. Nós consultamos então o CCUEC (Centro de Computação) e o GGTE (Grupo Gestor de Tecnologias Educacionais) para tomar essa decisão e seguimos com a compra dos laptops”, explica Josianne Cerasoli, coordenadora do Observatório de Direitos Humanos (ODS) da Unicamp, órgão responsável pela logística do Programa de Inclusão Digital.

Aluna do curso de Geologia do Instituto de Geociências (IG) da Unicamp, Eloise Santos depende de recursos tecnológicos não apenas para acompanhar as aulas e manter o contato com os colegas e professores, mas também para desenvolver algumas atividades específicas da área de geologia. “No meu curso, trabalhamos com vários tipos de softwares que utilizamos para tratar imagens, dados e gerar mapas que nos permitem obter informações para a caracterização e entendimento de uma área. Utilizo o computador para assistir aulas, reuniões com grupos estudantis, realização de tarefas e desenvolvimento de iniciação científica, que demanda o uso de softwares pesados e licenças, os quais usualmente acessava do próprio laboratório do IG”, explica a estudante. 

Ela conta que entrou em contato com o voluntariado depois que seu antigo computador começou a apresentar problemas técnicos que a impediam de continuar as atividades. Por não ter condições de consertá-lo ou adquirir um novo, recorreu ao empréstimo: “Me emprestaram um notebook de ótima qualidade, que vai me ajudar muito neste período complicado. Tenho muito a agradecer a iniciativa. No final de junho e agosto irei apresentar meus trabalhos de iniciação científica no Congresso Brasileiro de Geologia e e em seguida no Congresso Internacional de Águas subterrâneas, ambos adotaram o formato online”. 

foto mostra eloise segurando uma caixa de laptop e usando máscara
Empréstimo de laptop vai permitir que Eloise dê continuidade aos estudos do curso de Geologia e trabalhos de Iniciação Científica (fotos: Dora Kassisse)

Programa continua de forma institucionalizada

As ações que integram os programas Equipamento Solidário e PIDIU são uma continuidade da mobilização, iniciada na Unicamp em 2020, para que fossem mantidas as atividades remotas de graduação e pós-graduação durante a pandemia do coronavírus. No ano passado, foram atendidas mais de mil solicitações de empréstimos de equipamentos. Já em 2021, as campanhas foram aperfeiçoadas e passam agora por um processo de institucionalização na Universidade. 

“Ficou muito claro para nós que precisaríamos ampliar as fontes de recursos para poder continuar o processo de inclusão digital. Vimos que não seria apenas uma ação por conta da pandemia, mas algo que acompanha as políticas de permanência e de inclusão”, pontua Josianne. De acordo com a docente, os programas contam agora com uma dimensão maior e têm o potencial de atender mais estudantes. Por isso, eles passarão a ser coordenados diretamente pela Pró-Reitoria de Graduação. 

“O Voluntariado se instalou para suprir as necessidades no momento de emergência e a experiência de 2020 nos ajudou a estruturar os programas neste ano. A Pró-Reitoria de Graduação compreendeu então que essas ações devem fazer parte da política de inclusão da Unicamp”, comenta. 

As solicitações e entregas de equipamentos do Programa de Inclusão Digital da Unicamp continuam. Todas as inscrições, acompanhamento de solicitações, agendamento de retiradas e devoluções de equipamentos devem ser feitas pelo site inclusaodigital.ic.unicamp.br.

As demandas dos estudantes são atendidas por dois programas: o PIDIU é voltado aos calouros da Universidade contemplados pelas bolsas do SAE, de acordo com sua classificação no processo seletivo, e aos estudantes vindos do Programa de Formação Interdisciplinar Superior (ProFIS). Já o programa Equipamento Solidário atende às solicitações dos demais estudantes de graduação e pós-graduação. 

Leia mais: 
Unicamp recebe doação de 30 laptops para estudantes em vulnerabilidade 
Programa de Inclusão Digital para Ingressantes da Unicamp é criado 

Originalmente publicado em...