O ensino híbrido por quem entende

A educação no formato remoto pôs em evidência o ensino híbrido, que comumente é entendido como uma junção do ensino presencial tradicional com a tecnologia. Mas será correto resumi-lo desta maneira? Será que  para o ensino ser híbrido, basta transpor os conteúdos expositivos para plataformas on-line? 

Para discutir as novas demandas que envolvem o uso dessa metodologia no contexto atual e responder a todas essas dúvidas, o Instituto Singularidades convidou um grupo de professores e pesquisadores da área para discutir sobre as inúmeras possibilidades da sua aplicação e os meios para integrar o ensino presencial e os recursos tecnológicos de modo eficiente no processo de ensino-aprendizagem. Os encontros ocorrerão na Semana do ensino híbrido, evento on-line e gratuito que acontecerá entre os dias 9 e 13 de agosto, sempre às 17h, horário de Brasília. Com duração de uma hora cada, os encontros serão transmitidos pelo canal do Singularidades no YouTube.  

“O evento debaterá como os educadores precisam colocar os estudantes no centro do processo de aprendizagem e qual a melhor estratégia de integração entre o ensino presencial e a tecnologia”, conta Antonieta Megale, coordenadora da área de extensão do Instituto Singularidades e professora de graduação.  

Boas maneiras de utilizar as redes sociais, os aplicativos?e outros aparatos tecnológicos também estarão no centro das discussões. Afinal, é preciso entender que a tecnologia não assume o lugar principal, mas o de aliada para o avanço do ensino e da aprendizagem nas escolas, que devem buscar por uma pedagogia problematizadora, dialógica e dialética.? 

 Durante a Semana do ensino híbrido, pretende-se abordar exemplos estratégicos de metodologias e práticas que? ampliarão o repertório dos educadores e a inovação em sua prática docente. De modo a auxiliá-los no retorno às aulas, será possível enviar dúvidas pelo Instagram do Singularidades (@institutosingularidades), que poderão ser respondidas pelos autores durante os encontros.  

Os participantes que se inscreverem no evento, terão acesso a materiais produzidos pelo Singularidades, além de receberem lembretes para o dia e hora de cada um dos encontros.  

Confira a programação completa: 

 9/8, às 17h – O Prof. Dr. Adolfo Tanzi Neto explicará os conceitos básicos e os modelos associados ao ensino híbrido. Adolfo Tanzi é doutor em Linguística Aplicada da Linguagem pela PUC-SP, com estágio doutoral no departamento de Educação da Universidade de Oxford. Foi coordenador do projeto sobre ensino híbrido no Brasil pela Fundação Lemann e finalista do 58º Prêmio Jabuti com o livro Ensino híbrido: personalização e tecnologia na educação

 10/8, às 17h – A Profa. Dra. Juliana Caetano vai falar sobre o planejamento das aulas no ensino híbrido. Julian Caetano é pós-doutora em Educação: Currículo, doutora em Comunicação e Semiótica e mestra em Tecnologias da Inteligência e Design Digital. Integra o Grupo de Pesquisa em Novas Tecnologias na Educação (CNPq) com foco na formação de professores e do Grupo de Pesquisa em Comunicação e Criação nas Mídias (CNPq).  

 11/8, às 17h – A Profa. Dra. Luci Ferraz vai discorrer sobre a personalização do ensino. Ela é doutora e mestra em Comunicação, com ênfase nas interfaces Educação-Comunicação (EA-USP), a partir de pesquisas sobre avaliação formativa na aprendizagem mediada por tecnologias e diálogos do professor on-line em EAD. É pós-graduanda em Web Currículo (PUC-SP), com pesquisa sobre a implementação da aprendizagem por projetos STEAM na educação pública.  

 12/8, às 17h – O Prof. Esp. Victor Menna vai debater sobre tecnologia e curadoria no ensino híbrido.? Ele é professor de Ciências, formador de professores e assessor pedagógico. Há sete anos utiliza e facilita o uso de recursos educacionais digitais nos ensinos fundamental, médio e superior. 

 13/8, às 17h – A Profa. Dra. Antonieta Megale encerrará o evento a partir de uma conversa com todos os convidados e apresentará o lançamento do curso de extensão do Singularidades: “Novos contextos para o ensino híbrido”. Antonieta Megale é doutora em Linguística Aplicada pela Unicamp, mestra em Linguística Aplicada pela PUC-SP e formada em Comunicação Social e em Pedagogia. Fez estágio doutoral na Universidade de Viadrina (Alemanha) e atualmente é professora na pós-graduação do Departamento de Letras da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp). Coordena o curso de pós-graduação em Educação Bilíngue e a área de extensão do Instituto Singularidades, onde atua também como professora no curso de Pedagogia. 

 Para saber mais sobre o ensino híbrido, leia no blog do Singularidades o post Ensino Híbrido: conheça a modalidade e suas inúmeras possibilidades

Inscreva-se na Semana do ensino híbrido:  

https://materiais.institutosingularidades.edu.br/semanadoensinohibrido

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *