Câmara de Mediação da Unicamp visa implementar cultura do diálogo para resolução de conflitos

Criada em 2019, a Câmara de Mediação e Ações Colaborativas da Unicamp atua na mediação de conflitos internos à Universidade, na busca de soluções a partir do diálogo. A Câmara passou a atuar em janeiro de 2021, a partir da formatura de mediadores e conciliadores pela Escola de Educação Corporativa da Unicamp (Educorp). Anteriormente vinculado à Ouvidoria da Unicamp, o órgão passa agora a estar ligado ao Gabinete do Reitor (GR) e irá ganhar estrutura própria.

A Câmara de Mediação e Ações Colaborativas da Unicamp está sob a responsabilidade da advogada Maria Augusta Pretti Ramalho, que foi assessora jurídica do GR por 19 anos e ouvidora da Unicamp entre 2017 e 2021. Maria Augusta participou da implantação da Câmara e realizou a formação em Mediação Judicial pela Educorp e pelo Núcleo Permanente de Métodos Consensuais de Solução de Conflitos (Nupemec) do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo. O curso formou 48 mediadores em janeiro de 2021, os quais estão aptos para atuar na promoção de uma cultura harmônica no campus, operando voluntariamente na mediação de conflitos. A partir da formatura, os mediadores já vêm atuando em casos na Universidade. 

Além de Maria Augusta, atua na Câmara o advogado Savio Antonio Belluomini Ludovico, funcionário do GR. Para divulgar a atuação Câmara, a equipe está preparando um trabalho de divulgação da atuação do órgão nas unidades da Unicamp. Além disso, um projeto piloto que visa implementar equipes da Câmara nas unidades está sendo desenvolvido e será realizado nos próximos meses.

audiodescrição: fotografia colorida da advogada Maria AUgusta
Câmara de Mediação e Ações colaborativas está sob responsabilidade da advogada Maria Augusta Pretti Ramalho

Promovendo a cultura do diálogo

A chefe de gabinete adjunta do GR, professora Adriana Nunes Ferreira, destaca a importância de resgatar a possibilidade de diálogo e da conciliação como primeira alternativa à resolução de conflitos. “Há uma cultura da judicialização que está presente na sociedade e queremos ir para uma outra direção na Universidade, para o caminho do diálogo e da conciliação. A Câmara é um instrumento que instaura o diálogo como a primeira forma de tentar resolver o conflito. Em vez de chegar num ponto de queixa, de denúncia na ouvidoria que pode virar uma sindicância ou processo, podemos mobilizar a Câmara para que possa resolver o conflito de outra forma”, aponta.

A Unicamp é a primeira universidade pública a implantar uma Câmara de Mediação. A convivência harmônica, respeitosa e pacificadora nos campi orienta a atuação do órgão. Todos os casos remetidos à Câmara, as decisões e acordos obedecem aos princípios da confidencialidade, imparcialidade, voluntariedade, informalidade, oralidade, isonomia e autonomia. Podem acionar a Câmara docentes, servidores e alunos regulares de graduação e pós-graduação que apresentem situações de conflitos interpessoais relacionados às atividades desenvolvidas na Universidade.

Para conhecer mais sobre o trabalho desenvolvido pela Câmara, submeter assuntos a serem conduzidos via mediação, tirar dúvidas ou apresentar sugestões, o canal de contato é o e-mail mediacao@unicamp.br

Originalmente publicado em...