Educação, cinema e debate

Parceiros com o compromisso de fomentar a educação que amplia o repertório, expande o conhecimento e compartilha saberes. O Instituto Singularidades e TamanduáEdu criam o ciclo Cine Debate para educadores. A partir de 7 de agosto

Quanto mais sabemos, mais sabemos que somos ignorantes e mais queremos aprender. A frase do filósofo tunisiano e naturalizado francês, Pierre Levy, traduz o mundo do conhecimento que a cultura digital proporcionou à educação em tempos de isolamento social.

Instituto Singularidades e a Tamanduá.Edu, plataforma de filmes criada pelo grupo Curta para escolas, educadores e alunos, estabeleceram parceria e começam a partir deste mês a exibição do Ciclo Cine Debate. Uma vez ao mês, educador do Instituto Singularidades promoverá um debate online com educadores participantes sobre um determinado filme e as possibilidades de uso em sala de aula. Todos os debates ocorrerão às 10 horas, sábado, pela plataforma da TamanduáEdu ou pelo youtube do canal.

No dia 28/08  a professora e mestra em língua, literatura e cultura japonesa, Olívia Yumi Nakaema, fará o debate sobre a crise dos refugiados e imigração a partir do filme “Os filhos do Sol” de Marcelo Gomes, que aborda a imigração japonesa para a América Latina, o impacto da 2a guerra mundial nas colônias e o fluxo migratório que ocorreu na década de 80, quando descendentes de japoneses no Brasil, voltam ao Japão em busca de prosperidade.

Em 25/09 o tema do debate será a Ciência com a  professora e doutora em educação e pedagogia, Tathyana Gouvêa.

Dia 23/10 a  doutora em gestão e saúde da criança e do adolescente, Alcione Piva, fará o debate com a temática do meio ambiente. Além de professora do Instituto Singularidades, Alcione é especialista em inclusão e gestão das diferenças. 

No dia 13/11 a professorado curso de pedagogia, Viviane Alselmo vai conduzir o debate com a temática da Infância. Viviane participa do grupo de estudo Pesquisa e Primeira Infância: Linguagens e Culturas Infantis  e escolheu debater o documentário “Tarja Branca”, de Cacau Rhoden. O filme investiga as memórias infantis dos adultos e reflete sobre a importância do brincar em diferentes fases da vida e os impactos dessa escolha na vida social.

Educadores interessados em participar dos debates, devem selogarna plataforma e assistir os  documentários gratuitamente. Os títulos, quando fechados, serão disponibilizados neste LINK . O debates serão ao vivo e a participação é gratuita, com direito a certificado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *