Professor de Pindamonhangaba explora competências socioemocionais por meio de história de vida de lendas do esporte paralímpico e olímpico

Os jogos olímpicos e paralímpicos são um momento de confraternização mundial e inspiração para todos , principalmente crianças e jovens. É neste espírito que o professor de educação física da Escola Estadual Dr. Mário Tavares, em Pindamonhangaba, João Gabriel, convida atletas e paratletas para dividirem com os alunos as trajetórias profissionais. A iniciativa “A vida dos atletas e paratletas” está ligada à disciplina de Projeto de Vida e tem como objetivo desenvolver as competências socioemocionais dos estudantes.

Atuar de forma ágil com a chegada do ensino remoto foi a grande missão do professor Gabriel neste momento, e permitiu que ele e outros professores se reinventassem e, dessa forma, saíssem para fora da caixa para tornar a adaptação dos alunos no ambiente online mais leve.

Segundo o professor, após cada encontro é evidente a mudança mental e comportamental a partir da inserção de cada aluno dentro do projeto, pois eles são capazes de trabalhar e desenvolver a timidez, criar hábitos, a ter disciplina e a ter maior interesse por esportes.

“A ideia do professor Gabriel para esse projeto foi muito criativa. Ele é um grande amigo e conselheiro, além de se preocupar com cada aluno e sempre nos motiva a seguir os nossos sonhos e a seguir em frente”, afirma Caio Kevin Dias, estudante do 1ª série do ensino médio.

Os alunos também têm a oportunidade de fazer novas amizades durante as chamadas de vídeo, com a ajuda dos embaixadores na divulgação do projeto, a iniciativa já alcançou jovens de outras cidades de São Paulo e estados como Londrina, Mato Grosso, Paraná e Acre.

Essa aproximação dos estudantes com os atletas e paratletas, jovens de outras localidades e novos esportes gerou uma transformação na vida das crianças. Apesar desse contato ser primeiramente de maneira remota, os estudantes criam um vínculo com o convidado que ultrapassa os minutos de interação no momento da live, ou seja, as conversas se estendem para grupos de WhatsApp dando a oportunidade desses alunos conhecerem de fato as modalidades e esportes a fundo.

Dinâmico, único e especial

O intuito do professor Gabriel é mostrar ao atleta que o encontro é diferente de todos os outros que ele já tenha participado. Além dele compartilhar como é lidar com vitórias e derrotas, patrocínios, pós carreira, títulos e medalhas, o convidado também participa de atividades criadas especialmente para tornar o projeto único de modo que saia do convencional.

“O objetivo é respeitar o atleta, não somente quando ele tem visibilidade, mas quando ele deixa de competir também. Essa é uma forma de valorizar o esporte brasileiro e não esperar que ele não esteja mais aqui para prestar homenagem e colocá-lo em evidência” afirma, o educador.

As chamadas de vídeo acontecem todas as quartas-feiras, às 19h, e com a volta as aulas os encontros poderão acontecer também às quintas, pelo Google Meet. Em aproximadamente 1h de bate-papo, os alunos interagem de forma dinâmica com os convidados através de quadros.

“Depois de conversar com os alunos, a sensação que fica é de esperança e que uma semente foi plantada. É uma honra ser embaixadora de um projeto tão bonito” afirmou Joice Silva, lutadora olímpica brasileira, ganhadora de medalhas de ouro e bronze nos jogos panamericanos.

A lutadora é idealizadora de uns dos quadros que compõem a noite de quarta-feira, inspirado no filme “A corrente do bem”, a ideia é que o convidado do próximo bate-papo tenha o compromisso de chamar um outro colega do mundo esportivo para acompanhar a transmissão e assim, conhecer “A vida de atletas e paratletas”.

Outro quadro é o “Pense Rápido”, criado pelo paratleta de esqui cross-country, Robelson Lula, a atividade com características de uma entrevista ping-pong pede que os participantes respondam rapidamente de três a cinco perguntas feitas pelos alunos. Por fim, durante o encerramento é entregue um Certificado de Gratidão aos participantes.

“O que me chama mais atenção é o cuidado que eles têm ao preparar as perguntas, além de serem bem observadores e atenciosos ao que se fala, é algo que eu gosto. Participar desse projeto traz uma sensação de dever comprido, isso me emociona bastante”, conta o embaixador Robelson Lula.

Nesta semana o convidado foi Claudinei Quirino, especialista nas provas de velocidade e medalhista de prata 4x100m, Sidney 2000.

Originalmente publicado em...