Sai o segundo Manual de Identificação dos Invertebrados Marinhos do Sudeste-Sul

O segundo volume do Manual de Identificação dos Invertebrados Marinhos da Região Sudeste-Sul do Brasil foi lançado nesta quarta-feira (20), em atividade online. O livro contempla a descrição de 225 espécies, em linguagem acessível, e conta com um grande número de ilustrações. Organizado pelas professoras do Instituto de Biologia (IB) da Unicamp Tatiana Steiner, Cecilia Amaral e Michela Borges, o manual teve colaborações de 21 autores e foi publicado pela Editora da Universidade de São Paulo (Edusp). 

As espécies descritas no livro pertencem a três filos: Mollusca, Annelida e Echinodermata. Ajudar no conhecimento da biodiversidade brasileira é um dos propósitos do manual destacado pela professora Cecilia Amaral. “Nesse momento, precisamos aumentar o conhecimento da biodiversidade, já que ações antrópicas estão acontecendo com maior intensidade e precisamos conhecer nossa riqueza em espécies”. 

O primeiro volume do manual foi publicado em 2005. A segunda edição segue a mesma formatação e traz mais espécies de invertebrados marinhos. Para o próximo ano, as professoras planejam editar um terceiro volume. Segundo as organizadoras, buscou-se uma linguagem acessível, para que o livro possa ser utilizado tanto por especialistas como por pessoas interessadas nas espécies marinhas. “É um desafio muito grande produzir esse tipo de manual, porque precisamos ter os especialistas taxonomistas escrevendo de uma forma mais suave, mas mantendo a qualidade”, disse Cecilia. 

Além da descrição das espécies, são também caracterizados os locais onde elas se encontram, com informações sobre a geologia e a profundidade da área onde foram coletadas. Os materiais que baseiam as informações provêm de grandes programas de pesquisa do Brasil, como o Biota, da Fundação de Amparo à Pesquisa de São Paulo (Fapesp), e o Revizee/Score Sul-Bentos. 

Um índice ilustrado precede a caracterização de cada espécie no manual, permitindo que iniciantes possam identificá-las mais facilmente. O livro traz mais de 1.200 ilustrações, além de fotos coloridas e de microscopia eletrônica. Conta também com um glossário, em que são explicados termos específicos da taxonomia, área da Biologia dedicada à organização e classificação dos seres vivos.

“O conteúdo é decorrente de importantes pesquisas produzidas no Brasil nessa área. É um trabalho extremamente minucioso. Cada página do livro contém dezenas de detalhes, textos e desenhos. É uma uma obra diferenciada”, avaliou a professora Tatiana Steiner. A pesquisadora destacou também a existência de diversas espécies a serem ainda classificadas, e taxonomistas serão contatados para que se possa dar sequência à série de manuais. 

O lançamento da publicação contou também com falas do diretor Instituto de Biologia (IB) da Unicamp, André Freitas; do autor do prefácio das duas edições, professor Thomas Lewinsohn (IB); da representante da Edusp, Cristiane Silvestrin, e de autores. 

A professora Michela Borges, que, além de organizadora do livro, é uma das autoras do material sobre o filo Echinodermata (do qual fazem parte as estrelas-do-mar, por exemplo), destacou a importância da contribuição de todos os autores para a publicação. “Foi um trabalho de longo tempo e de grande dedicação de todos os autores e da organização. Destaco sempre o comprometimento de todos os autores para que conseguíssemos atingir esse resultado”.  

O livro Manual de Identificação dos Invertebrados Marinhos da Região Sudeste-Sul está disponível na editora Edusp. Acesse aqui.

Originalmente publicado em...