Ação afirmativa de colégio busca reduzir os estragos causados pela pandemia

Ação afirmativa de colégio busca reduzir os estragos causados pela pandemia

O ensino remoto durante a pandemia foi um fracasso. Este é o resultado de um estudo de Harvard publicado esta semana no New York Times. De acordo com a pesquisa, o fechamento de escolas ampliou tanto a desigualdade econômica como a desigualdade racial e os estudantes negros e de baixa renda foram os mais prejudicados.

No Brasil não foi diferente. Instituições de ensino buscam estratégias para diminuir as sequelas deixadas pela pandemia. O Colégio Equipe garante bolsas de estudos integral para alunos que residem em ocupações no centro de São Paulo. “Fizemos parceria com movimento de moradia, possibilitando a entrada de nove estudantes negras e negros nos três ciclos educacionais. Todos são de famílias que vivem em ocupações próximas da escola”, conta a diretora, Luciana Fevorini.

Para custear o projeto o Instituto Equipe de Cultura e Cidadania abriu vaquinha permanente que já conta com 60 mil reais arrecadados. A intenção da vaquinha permanente, é de custear novas bolsas.

O compromisso do Equipe com uma educação antirracista conta também com parcerias com a Universidade Zumbi dos Palmares, instituição de ensino superior que promove a inclusão da pessoa negra e/ou de baixa; e com a Ação Educativa, associação civil que atua nos campos da educação e da juventude, na perspectiva dos direitos humanos.

Com a Zumbi, o colégio assinou um Termo de Cooperação Técnica para o desenvolvimento de projetos que tenham como finalidade promover ações educacionais e culturais pautadas na diversidade étnico-racial e na perspectiva da construção e afirmação de uma prática formativa antirracista.

Com a Ação Educativa, está sendo elaborado um relatório de percepção étnico-raciais da escola com propostas de aprimoramento das práticas de uma educação antirracista.

O Equipe também fundou o movimento “Comissão Antirracista Equipe”, com a participação de alunas, pais, professoras e funcionárias.

São projetos que buscam reverter, aos poucos, o quadro de desigualdade e a disparidade na perda de conteúdo antes, durante e pós pandemia.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.