O que as escolas estão fazendo para incentivar seus alunos a votar

 O que as escolas estão fazendo para incentivar seus alunos a votar

Nesta quarta-feira, dia 4 de maio, termina o prazo para os estudantes de 16 e 17 anos tirarem o título para votar nas eleições de outubro. De acordo com o IBGE, em São Paulo,  o número de adesão não passa de 12% dos jovens. Qual o trabalho feito pelas escolas que leva os jovens a se engajarem na política? 

 Para estimular os alunos a tirarem o título de eleitor, o Colégio Equipe junto com o Grêmio, criaram o projeto – Juventudes e voto: Toda opção é política

Um debate feito na escola fez os alunos refletirem de que não tirar o título de eleitor constitui uma ação política que tem impacto, principalmente entre os jovens.  De acordo com Marcos Barreto, gestor do Instituto Equipe Cultura e Cidadania, “a maioria dos alunos que têm a idade necessária, já tiraram o título. Quando começam a refletir sobre a importância do voto, se sentem estimulados a exercitar a cidadania”. 

O colégio Equipe nasceu em um contexto de ditadura militar, em 1968, por um grêmio de estudantes universitários da faculdade de filosofia e letras da USP. O colégio sempre foi referência no debate político, buscando exercer a prática do ser cidadão. Não à toa, diversos ex-alunos se tornaram lideranças de movimentos sociais, como por exemplo o movimento passe livre, que teve forte adesão por parte dos alunos do colégio em 2013.

O aluno Pedro Banhara Rivoiro, 16, participante do grêmio Pão de Milho, diz que em todo o ensino médio, os  alunos sabem da  importância do voto na próxima eleição. É um assunto que está sendo muito discutido pelo grêmio estudantil e pelos professores. “ Passamos de  sala em sala perguntando quem já tirou o título de eleitor e reforçando a importância de tal ação”, conta.

Na Carandá Educação foi feito um levantamento entre os alunos do ensino médio para ver como está a adesão e o interesse em tirar o título de eleitor. “A maioria  já tirou o título. Na próxima semana, faremos um debate para discutir a função do grêmio na escola e mostrar a importância da política para nosso país”, conta o coordenador pedagógico, André Meller.

Rodrigo Falcão, professor da Escola Nossa Senhora das Graças, o Gracinha, diz que existe uma mobilização dos estudantes do grêmio para conscientizar outros alunos a tirarem seu título e votar nas eleições. “é uma pauta que já foi trazida por mim e por outro professor nas aulas da segunda série do ensino médio”.

No Centro Educacional Pioneiro, na zona sul, a estratégia é dar aos alunos uma noção do que cada partido está discutindo e quais pautas estão sendo debatidas, sem direcionamento. Para Mário Fionarelli, coordenador pedagógico, “o engajamento é de alguns grupos, não é um movimento do todo, mas existem grupos de alunos extremamente engajados na ação política”. 

O prazo para tirar o título de eleitor é 4 de maio. Para consultar os documentos necessários, basta entrar no site do TSE . A conquista do título de eleitor aos 16 anos é uma mérito dos jovens brasileiros que com a mão na massa conseguiram garantir novos direitos. Era o ano de 1988 quando centenas de jovens lotaram o Congresso Nacional com gritos de “chegou a nossa vez, voto aos 16!”. 

Agora, em 2022, é a vez dos  “novos” jovens representarem a sua geração na política brasileira. 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.